Blog | LeV Compliance

Lei Geral de Proteção de Dados: Como se proteger?

Resumo da redação   

A Lei Geral de Proteção de dados entrou em vigor em 2020, e regula a utilização de dados. Ela garante […]


Lei Geral de Proteção de Dados: Como se proteger?

25/06/21

A Lei Geral de Proteção de dados entrou em vigor em 2020, e regula a utilização de dados.

Ela garante que os direitos dos titulares – consumidores, terceirizados, colaboradores – sejam respeitados, tendo em vista o grande número de dados e informações que as empresas usam ao redor do mundo.

As mudanças na legislação estão obrigando empresas de todo o mundo a se adequar à nova realidade.

Portanto, preparamos esse texto para explicar como a lei beneficia as empresas e dar dicas de como proteger os dados dos seus clientes, confira.

Explicando a Lei Geral de Proteção de Dados

Lei Geral de Proteção de Dados visa assegurar que todos os tipos de dados coletados pelas empresas sejam usados de forma ética.

Portanto, se baseia em sete fundamentos, entre eles estão:

  • Respeito à privacidade;
  • Respeito aos direitos humanos;
  • Defesa do consumidor;
  • Liberdade de expressão.

A partir desses princípios, todos os clientes, colaboradores e demais parceiros podem pedir informações sobre:

  • Coleta;
  • Armazenamento;
  • Finalidade;
  • e outros tipos de ações que fazem uso de dados pessoais.

Ainda, há a possibilidade de o cliente solicitar a exclusão total de seus dados.

Como empresas se beneficiam com a LGPD?

O foco da LGPD não é somente garantir os direitos dos consumidores, mas também aprimorar as atividades das empresas.

Sendo assim, acompanhe os tópicos a seguir para conhecer os principais benefícios que essa lei pode trazer para o seu negócio.

Mais confiança

Quando os clientes têm a escolha de permitir ou não permitir o uso dos seus dados, eles se sentem mais protegidos e confiam mais na empresa.

Ou seja, se o cliente permitir o uso de seus dados, e saber exatamente para que finalidade serão usados, haverá a construção de um relacionamento mais transparente.

Além disso, estando em adequação com a Lei Geral de Proteção de Dados, a empresa tem confiança de seus fornecedores e parceiros em suas relações comerciais.

Alinhamento mundial

aplicação da LGPD no Brasil segue uma tendência mundial de maior proteção aos dados pessoais coletados na internet.

As empresas que adotam as novas práticas estão seguindo padrões internacionais.

Assim, o Brasil está se consolidando como um país seguro para negócios virtuais.

Manter uma reputação boa com certeza vai impactar positivamente as transações da sua empresa, sejam em acordos comerciais ou estratégias de vendas.

Processos seguros

LGPD demanda que as empresas adotem processos mais seguros quando estão lidando com informações de terceiros.

Assim, quando um gestor adapta o fluxo de trabalho para corresponder aos novos padrões, ele está cuidando da segurança dos seus próprios clientes.

Portanto, o atendimento ao consumidor será mais eficaz e as chances de cometer erros operacionais caem drasticamente.

Produtividade

O volume de dados coletados pode diminuir, mas isso não é necessariamente ruim.

Uma empresa que foca nos consumidores mais propensos a fechar negócio, otimiza suas estratégias e economiza tempo e dinheiro.

Ainda, com os colaboradores protegidos, se sentindo seguros dentro da empresa, sua produtividade e entrega serão maiores.

Como implementar a LGPD

Para implementar a LGPD adequadamente, a empresa precisa seguir alguns passos.

O primeiro passo é escolher um Agente de Proteção de Dados entre os funcionários da empresa (ou até mesmo contratar uma empresa que possa lhe ajudar).

Ele ficará responsável pela comunicação entre clientes, empresa e o órgão nacional encarregado da regulação e fiscalização da lei no Brasil.

Feito isso, é importante que se faça uma análise de em que momento está a empresa em relação ao uso de dados, através de um mapeamento de risco.

Agora, é hora de elaborar o plano de ação.

Ele deve conter os consentimentos, mapeamento dos dados da empresa, treinamentos de funcionários, campanhas de conscientização e capacitação, e os novos padrões esperados.

Nesse sentido, o gestor e a equipe responsável devem definir qual será o novo fluxo de dados e o código de conduta que vão guiar a atuação do corpo de funcionários a partir daquele momento.

Também, a política de privacidade e de gestão de dados pessoais internos da empresa deverão ser atualizadas.

Depois, os contratos com parceiros e fornecedores que lidam com quaisquer tipos de dados precisam ser modificados. Assim como os contratos com consumidores finais.

A última etapa é disponibilizar para os clientes finais os Termos de Uso e a Política de Privacidade atualizados.

Portanto, como pode ver, a LGPD apresenta vantagens tanto para os clientes quanto para as empresas.

A adoção dela garante mais segurança e transparência em todas as estratégias e transações corporativas.

Em conclusão, os impactos são palpáveis, com um trato mais seguro dos dados, seja pela confiabilidade que a empresa passa a ter no mercado, seja pela confiabilidade interna de seus funcionários.

E, para iniciar agora mesmo a sua adequação, confira nosso Infográfico com os 4 primeiros passos da Lei Geral de Proteção de dados.



(55) 3511-2553
atendimento@levcompliance.com.br

R. Dr. Francisco Timm, 2755
98781-404 - Timbaúva
Santa Rosa - RS