Blog | LeV Compliance

Assédio moral no trabalho: como o compliance pode ajudar a evitar

Resumo da redação   

Assédio moral é um tipo de violência em que o assediador tem como objetivo constranger, humilhar e inferiorizar uma pessoa. […]


Assédio moral no trabalho: como o compliance pode ajudar a evitar

19/02/21

Assédio moral é um tipo de violência em que o assediador tem como objetivo constranger, humilhar e inferiorizar uma pessoa. No trabalho, o assédio moral acontece, geralmente, por uma série de atos repetidos e duradouros que podem afetar a produtividade e a integridade psicológica do colaborador.

Apesar de muito comum no ambiente de trabalho, o assédio moral é um problema silencioso, na maioria das vezes.

Quem passa por isso, além de se sentir humilhado, tem medo de denunciar e perder o emprego.

Mas, nesse tipo de situação vexatória, a dignidade e a honra de uma pessoa são atingidas e, como você sabe, são direitos amplamente protegidos.

Por isso, como empregador, é seu dever manter um ambiente de trabalho saudável na sua empresa e evitar ações trabalhistas e indenizações.

Nesse texto simples e rápido, vamos te mostrar:

  • O que é assédio moral no trabalho
  • Exemplos de assédio moral no trabalho
  • Como o assédio moral no trabalho pode prejudicar a empresa
  • Como o compliance pode ajudar a prevenir assédio moral no trabalho

O que é assédio moral no trabalho?

O assédio moral no trabalho pode acontecer de diversas formas, como gestos, comportamentos, comentários e até e-mails.

Em geral, é qualquer ato repetido e específico contra um colaborador, que seja capaz de lhe causar constrangimentos, humilhações e dificuldades de interagir em equipe.

Como consequência, um clima desagradável e constante paira no ar e, além de diminuir a produtividade do colaborador, pode desencadear problemas crônicos como estresse, insônia, transtornos psicológicos e até quadros de depressão.

Um problema silencioso que pode ter consequências seríssimas.

Exemplos de assédio moral no trabalho

Um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa do Risco Comportamental – IPRC revelou que mais da metade dos profissionais pratica ou tolera assédio no trabalho.

Esse número é preocupante, você não acha?

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, o assédio moral no trabalho pode acontecer não só entre colegas que estão no mesmo grau de hierarquia, mas também entre superior e funcionário.

Ou seja, o assédio moral não está relacionado à hierarquia, mas, sim, a condutas que ferem a dignidade de uma pessoa, como, por exemplo:

– gestos obscenos;

– brincadeiras ofensivas;

– comentários pejorativos;

– apelidos constrangedores;

– xingamentos;

– e-mails com conteúdos envolvendo preconceitos de raça, gênero e orientação sexual;

– acusações de erros que não existem, de fato;

– imposição de metas abusivas;

– ameaças de punição ou demissão;

– determinação de horários e jornadas de trabalho excessivos;

– instruções erradas com o objetivo de prejudicar;

– instrumentos de trabalho retirados, como computador, telefone, etc;

– outras situações que causem humilhações.

Como o assédio moral no trabalho pode prejudicar a empresa?

Como sempre falamos por aqui, esse é o tipo de situação em que todo mundo sai perdendo.

O colaborador assediado sofre com a falta de interação com os colegas, a desmotivação para ir trabalhar, o estresse, as crises de choro e/ou os problemas gástricos que exigem altas doses de antiácidos.

Para a sua empresa, as consequências do assédio moral também são péssimas:

– diminuição da produtividade dos colaboradores;

– maior rotatividade de funcionários;

– aumento de erros na realização das atividades

– faltas e licenças médicas, além de custos com tratamentos;

– cultura organizacional mal vista pela equipe;

– marca desprestigiada no mercado;

– prejuízos com ações trabalhistas e indenizações.

A lista poderia ser maior, mas vamos focar no que você deve fazer para evitar tudo isso.

Como o compliance pode ajudar a prevenir assédio moral no trabalho?

Para você ficar por dentro, o compliance representa o conjunto de disciplinas e práticas que visam à investigação e prevenção de riscos na sua empresa.

Em outras palavras, é como garantir que a sua empresa esteja sempre um passo à frente e com cartas na manga quando o assunto é evitar problemas.

Portanto, se você quer prevenir situações de assédio moral no ambiente de trabalho, saiba que o compliance pode te ajudar da seguinte forma:

1 – Definição de cultura

Um dos pilares de um programa de compliance é a definição de uma cultura organizacional dentro da empresa.

Isso significa estabelecer claramente os valores, a missão e garantir que seus colaboradores entendam o motivo deles estarem trabalhando ali.

Isso traz muito mais foco e seriedade para o ambiente de trabalho e, consequentemente, menos tempo para brincadeiras desnecessárias e exigências que destoam dessa cultura.

2 – Desenvolvimento de um controle interno eficaz

Sua empresa precisa não apenas declarar a intolerância ao assédio moral, mas desenvolver um controle interno que seja capaz de identificar situações desse tipo.

O compliance pode te ajudar não apenas a desenvolver esse controle interno eficaz, mas, principalmente, a adotar medidas estratégicas para combater o problema.

Nesse caso, um bom exemplo dessas medidas seria palestras de conscientização, criação de canais de denúncia e políticas internas que instruam os colaboradores e contribua para se evitar o assédio.

3 – Criação de um código de conduta

Como você deve ter percebido, as pessoas estão cobrando cada vez mais das empresas. As organizações, na verdade, tornaram-se verdadeiros apoios para as principais pautas sociais.

Pense, por exemplo, em uma empresa que se abstém de discutir sobre o assédio moral no trabalho ou, pior, tem algum escândalo vazado. Sua imagem pode ser prejudicada num piscar de olhos.

Por isso, as empresas que guiam-se por valores morais e éticos dentro de suas organizações têm o prestígio das pessoas e, claro, dos colaboradores atentos às boas práticas.

Assim, criar um código de conduta coerente com esses valores é muito importante, e advogados especializados em compliance são essenciais nesse processo.

Conclusão

Se você leu até aqui, percebeu que o assédio moral no trabalho é mais comum do que você imagina.

E você deve encarar esse assunto de frente, pois a empresa pode ser responsabilizada por não ter garantido um ambiente de trabalho saudável.

Ou seja, evitar situações de assédio é sua obrigação e o melhor caminho para isso é o da prevenção.

E é aí que entra o compliance.


Você precisa de ajuda com isso? Por aqui, somos especialistas em compliance.

Clicando aqui, você encontra um canal para falar direto com a gente.

Acompanhe a gente pelas redes sociais:



(55) 3511-2553
atendimento@levcompliance.com.br

R. Dr. Francisco Timm, 2755
98781-404 - Timbaúva
Santa Rosa - RS